Os Personagens

Apesar da Turma do Guaíba ter sido inicialmente criada apenas com o peixinho Alan Bari, quando a obra se tornou uma série, outros personagens da fauna local foram acrescentados. Somando dez animais, com representantes de todos os reinos dos vertebrados (mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes), a saga da Turma do Guaíba também conta com a participação das crianças, além da presença constante do próprio lixo, que, embora se apresente cada vez de uma forma diferente, infelizmente, sempre está lá.
Abaixo, vamos conhecer um pouco sobre todos esses personagens, embora muitos outros, inclusive animais do reino dos invertebrados e plantas da flora local, ainda venham a ser integrados à Turma do Guaíba.

Alan Bari
Jundiá Dó:
Pintado Pintador Daqui:

É um lambari, um pequeno peixe de água doce, muito comum no Guaíba. Líder da turma, Alan Bari é justo, corajoso, empático e ponderado, conseguindo organizar seus amigos para agir em conjunto sem nunca ter que se impor. 

Sapo Lícia:

O Jundiá é outro peixe muito comum nas águas doces brasileiras e, portanto, no Guaíba. O Jundiá Dó é autodepreciativo, medroso, pessimista e parece sempre estar na defensiva. É como se ele sempre se sentisse culpado pelas coisas ruins que acontecem, embora não seja capaz de fazer mal a ninguém.

É um Pintado, mais um peixe comum no Guaíba e outros cursos de água doce no país. Com referência ao pintor Salvador Dalí, o Pintado Pintador Daqui é o artista da turma e também é surreal. Embora pareça às vezes meio desconectado da realidade, costuma ter sacadas incríveis quando o prazo está se esgotando. Seu maior problema é justamente esse: deixa tudo sempre para a última hora.

O Sapo Lícia, apesar de pequeno, é intimador, está sempre policiando o que os outros fazem de errado e é bem nervosinho! Quer deixar ele mais nervoso, é só não cumprir com o que foi combinado. O Sapo Lícia fica fulo da vida! Ele também não gosta de aves, porque ultrapassam a sua jurisdição na terra e na água. 

Biguá Bagual:

O Biguá Bagual gosta de mostrar que é gaúcho, e quer tanto preservar o Guaíba quanto as tradições. Se dependesse do Biguá Bagual, os humanos se separavam logo da natureza e os bichos ficavam com o Guaíba só para eles!  

Jacaré Croco:

É um Jacaré-de-papo-amarelo, muito ingênuo, simples e alguns diriam que até meio burro. Sempre alegre, Croco parece nunca entender as coisas direito, simplificando o que é complexo e dificultando o que deveria ser fácil. Mas a sua pureza, ainda assim, o torna um dos mais confiáveis da turma, sendo simplesmente incapaz de mentir.

Cobra Binha:

A Cobra Binha é muito brava, está sempre irritada e nutre uma raiva profunda pelo ser humano. Isso porque o ser humano e o seu medo de cobras têm justificado inúmeras maldades contra suas irmãs cobras.

Tarta Rugas: 

Tarta Rugas é a mais velha da turma, embora sinta-se com apenas 86 anos! Além de ser a mais experiente do grupo, também é a mais ponderada, a mais sábia e a mais paciente. Mas está longe de ser a mais rápida e de ter a melhor memória!  

As crianças:

Apesar de nunca ter dado nomes às crianças, o menino e a menina são personagens constantes e importantes das histórias da Turma do Guaíba. São elas que mostram para os animais como as coisas funcionam no mundo humano, embora não consigam se comunicar por nenhuma língua em comum. Enquanto a menina é curiosa, inteligente e corajosa, o menino é mais preguiçoso, distraído e acomodado, mas ambos estão preocupados com o Guaíba e seus amigos que moram lá. 

Garça Engarçada:

A Graça Engarçada não conseguiu ser engraçada nem no nome, coitada! Mas ninguém pode acusa-la de não rir de si mesma, pois a Garça pode perder o amigo, o tempo certo, a capacidade de entender a gravidade de uma situação, o senso de inconveniência, mas ela não perde nunca, de jeito nenhum, a piada!  

Jaguara, a capivara:

A capivara é, de longe, a mais revoltada e reclamona da turma, sem aceitar de maneira alguma a presença do lixo em sua casa. Com seu humor sarcástico e irônico, a capivara está sempre inconformada e pronta para criticar o humano, mas, principalmente, está sempre pronta para brigar pelo que acredita. 

O Lixo:

Apesar de aparecer de múltiplas formas, uma hora como uma latinha, outra como uma casca de banana, outra como um cocô, o lixo é um personagem extremamente presente nas histórias da Turma do Guaíba. Mesmo que muitos não gostem do lixo, ele não é o vilão da história, e sim mais uma vítima da irresponsabilidade humana.